Total de visualizações de página

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Era

E então era a era de poema...
Não sabiam como explicar
Não havia explicação
De onde se conheciam?
De que tempo?...De quê lugar?
Qual o vento que os transportara
Feito folhas de outono esvoaçantes
Repousando seus sorrisos diferentes...
Fazendo se cruzarem pelos ares do sempre
Dois corações com essência de poesia no ventre
Duas folhas amarelecidas pelo tempo...
Há quatro pés caminhando contra o vento
Duas almas amanhecidas se encontraram
Pintou o clima infinito o mais bonito diamante
Em furta-cores se contemplaram no horizonte 
Á sombra da lua refletiu rosas e nuances
Dois corações em amor alinhados...



Son Dos Poemas

Um comentário:

  1. amiga !! Que showw de bom gosto esse seu blog,maravilhoso!!! Desejo-lhe toda a sorte do mundo, que nesse espaço possa transbordar toda sua criatividade e talento, Sucesso!! Bjs

    ResponderExcluir