Total de visualizações de página

quinta-feira, 18 de junho de 2015

O Que Importa


O Que Importa

Se portas e muros...
Se liberdade salta janelas...
Agora não tem mais jeito
Teu amor me veste o tino
É meu número perfeito poeta menino...
Não importa o tom do batom
O som que ouço é amor bom bom!
Você é meu sol de verão sim sim!
Meu perfume meu mel de alecrim...
É o som dos meus vitrais
O silêncio de minhas catedrais
Agora você é a árvore que me sombreia 
Os ramos frondosos que me abraçam
É o mel que colho nos lábios
As frases feitas ditos dos poetas sábios
Agora você é meu ritual de paixão
Meus fetiches mel de tentação...
A intenção é para sempre eu penso
O que importa eu peço com gentileza...
O sabor que sinto na boca é framboesa
Do beijo uno ao universo certeza
Teço você como um manto de crochê
Te amo!...Mesmo que seja um clichê...
Meu verso mais livre é sempre amar você.


Son Dos Poemas


quarta-feira, 17 de junho de 2015

Ventania


Ventania

Corre a revelia de mim...
Amor exagerado infinito e sem fim
Mel extradicionado no favo do porém
Numa rajada de vento no meu horizonte além
Bem mais que afortunado e descontraído
Amor em verbo mais que amado
No predicado sentido
No silêncio do meu jardim 
Dobrado á ventaneira ruidosa
Os amores perfeito o pé de beijo e a rosa
No meu sabor sem refinamento 
No doce mascavo do sempre momento
Refinado num moinho de vento
Nas entranhas das rosas que cultivo
Nu é teu cheiro de paraíso
O rebelde amor ao que me privo
Na corrente de um furacão
Demão apressada é a ventania
A brisa macia em quentura
A sentença e a castidade
Só amor no coração
E a poesia extreme e pura...

Son Dos Poemas 

Em Brasa



Em Brasa


Conversas em brasa...
Em tom bem acentuado
O parolar de dois pássaros alados
E entre um beijo e outro
Nos olhos um "eu te amo"
Bem apaixonado



Son Dos Poemas

Tiê Sangue


Tiê Sangue

Vermelho é a cor do sangue
É o rubor da face de Marte 
É framboesa cereja é morango
Prazer em vestir-se dançar tango
É da boca o batom carmim
O tom da paixão é meu amor trampolim...
Meu som de amor enviesado godê
Costurado nas entrelinhas
Nas asas das andorinhas e pássaros tiê...


Son Dos Poemas

Poesia Lírica


Poesia Lírica

A poesia lírica é aflita e calma...
Letra por letra surge d'alma
Nua é crua me faz protagonista
Desenhar você em lençóis futurista...
Escrever-te em tom cardeal
Pintar minha pele de rubro
E os lábios de vermelho
Me declarar insanamente 
Apaixonada passional!

Son Dos Poemas

Quando Dizes











Quando DIZES

Quando dizes amo você...
Palavra tão banal por vezes clichê
Que exala um cheiro de frase padrão
Tempera letrinhas com pimenta e limão
Se a palavrinha AMOR soar palavrão...
No sentido de sua grandeza e magnitude
Tocar-me-á alma e responder-te amo em completude 
No momento quando és tu quem me diz
Adoça minha boca com sabor de anis
Aromatiza-me de amor e perfume d' álamo
Quando és tu a dizer és meu amo...
Senhor do meu desejo alma e carnal
Amor verdadeiro meu sol boreal
Sou capaz de beijar-te a língua içar tuas velas
Navegar em céu e (a) mar deslisar feito caravelas
Vestir-me de lua ir ás estrelas
Só para surpreendê-las 
Ao te ofertá-las...

Son Dos Poemas 


Meus Grilos Cor D'Rosa


Meus Grilos Cor D'Rosa

Tenho um grilo falante cor de rosa
Sopra quilos e quilos de poesias e prosa
Usa uma linguagem em tom coloquial
Impressiona-me o sotaque bem informal
Um tom cor de rosa turmalina
Faz tantas perguntas que a mente alucina
Mente para mim e me diz...Menina...
A chama dobra o lirismo do vento
Decompõe em fator forte sentimento
Os versos de amor ao róseo momento
O gosto do vinho rosé
O sabor do amor tão prive...

Son Dos Poemas





Amor Magnificente

Tão lindo que arde e se sente
Amor das criaturas etéreas ou gente
Das plantações dos gerânios
Da filosofia das poesias dos planetas
Mercúrio Urano tantos quereres insanos...
A caneta que escreve o ego das letras
Polos opostos atrativos convexos
Percepção, sentidos do sempre complexos
Filosofia de Platão
Amor ou loucura?
Ás bruxas doo doces travessuras?
Platonista ou Plutão? 
Mistura procura com ilusão...
O crânio a múmia o escorpião
Ser ou não ser?... (Shakespeare) 
Essa é a questão!
Amar com entrega com pureza...
Amor platônico com certeza
As diferentes coreografias
Os semblantes das gárgulas as cores frias
As borboletas e os diamantes...
A todo instante uma inspiração
A lição?...Sempre amor 
Com lucidez mas nem sempre razão...


Son Dos Poemas 





Quando Saio D' Cena

Busco encontrar um poema perfeito...
Ah!...Vida de peitos de jeitos e confeito
Com efeito me faço d'amante libélula
Tão vibrante vejo a vida bela...


As criaturas das noites suntuosas
O nome das flores das rosas...
O beijo atraente do vampiro
Oh!...Meu doce suspiro...

Confeito meus sonhos de pedraria
Busco meu pão sim e não todo dia...
Calço meu coração d' asas d' Anjo d'aço
Pra me proteger das quimeras que abraço

Abro a boca para o infinito...
Como amor amanhecido aos pedaços
Sou luz e libélula n'm sonho bonito
Quando calo falo aos silêncios...

Sou mãe rainha do lar...
Sou mulher sou amante do (a) mar...

Son Dos Poemas








Quantos Poemas?
Quantos poemas serão precisos?
Quanto te precisarei... 
Centenas de poemas te escreverei
Preciso cem finais com cem prelúdios...

Quando poeta te terei?
Quando poetisa me saberei...
Com quantos versos vou te encantar?
Com quantas asas poderei voar?

Poderá ao meu lado caminhar?
Quantas perguntas vou perguntar?
Me ama de fato ou quer só sonhar...
Será que ainda saberemos o (a)mar?

Son Dos Poemas 

terça-feira, 16 de junho de 2015


Ponto cardeal

No momento exato...
Aflora venosa é poema é extrato
Nu cardeal do lado de dentro
Essência cor de rosa...
No lado esquerdo no centro...
O fluído sanguinolento pulsar 
Os suspiros do encontro...
E o cardeal bem querer pra amar
No vento o som do pensamento
E o lascivo desejo no olhar...
Namorar é passarinhar os sentidos
E nunca sentir medo de um dia passar...

Son Dos Poemas

sexta-feira, 12 de junho de 2015



Não é uma PIMENTA....
É aveludada e macia 
Uma estrela rúbia centelha
Um espiral em supremacia
Até parece uma fantasia vermelha
Um caracol em forma de poesia
Um molusco em sua coreografia
Lenta e maleável divertida
Quase pink é a cor colorida
Duvida ainda?
Lesma ou caracol?
Tem medo do sol...
Só sei que e vermelha e linda!


Son Dos Poemas




Metamorfose D'Alma

Cria asas de expectativa no ar
Há metamorfose no entardecer
Sai do casulo tão seguro de seu ser...
Foge do castelo para voar
Descobre o amar pensa que é o mar...
Lança-se num voo independente
Faz dança do amor incandescente... 
Vestida de mariposa indecente
Disfarçada de metamorfose ambulante
Ornada de rosas e borboletas brilhantes
Pisando em versos pelas calçadas
Dança com a lua abraça madrugada
Faz metamorfose d'alma e alucina
A lucidez faz libertina a insemina
A aventura que tão breve perdura
A colheita é o amor tão boa aventura
Vê as quimeras nas chamas da loucura...
Sente a paixão queimar feito brasa
Diz adeus pra ilusão de volta pra casa...


Son Dos Poemas