Total de visualizações de página

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

AS SEM RAZÕES DO AMOR (GLOSA DE SÔNIA GONÇALVES)




Projeto : Meu Patrono Visto Por Mim.

Patrono: Carlos Drummond de Andrade
Acadêmica: Sônia Gonçalves
Cadeira:14


AS SEM-RAZÕES DO AMOR

CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE

Eu te amo porque te amo.
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo
.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.
Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.

Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.
Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.

Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.

Glosa:
Amor Sem Razão

Eu te amo por amor sê-lo
Sou amante porque amo
Não poderia deixar de sê-lo
Eu te amo porque te amo.

Amor pra ’lma é unguento
Vive no sujeito oculto em elipse
Verso erudito na língua do vento,
Na cachoeira, no eclipse.

Ainda que mil vocabulários
Traduzam amor simples assim;
Multilíngues serão relés glossários
Bastante ou demais a mim.

Porque amor chama sentimento,
É vela acesa queimando a esmo.
Não se apaga nem há pagamento,
Feliz e forte em si mesmo.

Amor segue a morte e vai além...
É primo sui generis superior
Por mais que o matem (e matam)
A cada instante de amor.

Son Dos Poemas –

Nenhum comentário:

Postar um comentário