Total de visualizações de página

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

EXPOSIÇÃO


Exposição

Quem somos então...
Qual o meu defeito?
Guardar-te em meu peito?
E teu ego mais cego...
Ter olho literal..
Que te faz sempre receber
Fazer da chuva temporal
Nunca retribuir nem ir nem vir...
Os perfeitos são tão imperfeitos
O relacionamento é mais que pessoal
Interpessoal é a falta de jeito
A exposição numa vitrine de vidro fosco
O dizer da "manipulação"
O vampirismo não tem explicação
Mas o lirismo é prazer de sensação
Um mar de exposição que turva a vista
Entra com a petição como um jurista
O ciúme desnorteia e te expõe
O amor nocauteia ao te elevar
E tudo se traduz com estranheza
Entra ano sai ano o ser humano tristeza...
É menos mano...


Son Dos poemas

Nenhum comentário:

Postar um comentário