Total de visualizações de página

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

OPACIDADE



OPACIDADE

Tempos de felicidade...
Ainda lembro-me da ronda e da busca...
Daquela paisagem bucólica e rústica 
Dos mais de cinquenta tons d'alma
Da dança e da música lenta e calma
Guardo pelas frestas da memória a cor opaca
As pontas das arestas por nós aparadas
As bocas amparadas alagadas d'desejos
A chuva e o beijo indizível
O tom nevoento da cor da realidade
O feitiço das brumas o amor invisível
A cidade onde os Anjos afagam a poesia
Um mundo de utopia de verdades...
SoN Dos Poemas

Nenhum comentário:

Postar um comentário